domingo, 4 de setembro de 2011


“ Ei, pequena...”
Não chore, não tenha medo, eu estou com você. Eu sei que não é muito, mas estou... Eu sei que dói, eu sei que parece que ninguém liga, sei que parece que isso nunca vai acabar, mas você precisa tentar. Precisa confiar em si mesma e acreditar que isso um dia vai mudar, pequena... Eu acredito e sei que pode acreditar também. Tenha forças, doce menina, sei que você ainda tem. Mostre a todos o quanto é forte, o quanto pode sobreviver a tudo que vem lhe fazendo mal. E acima de tudo, lembre-se que estou com você. Olhe em volta: Enquanto está aí, com seus braços imóveis, presos pelas mãos masculinas que os apertam fortemente, busque essa força, eu sei que vai encontrá-la, só precisa querer buscá-la. Eu estou com você, minha pequena. Eu sei que enquanto sente-o esfregando-se nojento sobre si, e ainda assim, você permanece imóvel, quer fazer totalmente o contrário. Sei que quer berrar, bater, fazer coisas que jamais acreditou que poderia querer fazer um dia. Mas me diga, doce menina que já não é mais tão doce assim... O que é melhor para você? Deixar rolar ou debater-se e lutar contra isso? Ela não fazia idéia... Até que seus lábios foram selados e pela primeira vez, ela sentiu nojo de si mesma. Primeiro pensou que iria vomitar em cima daquele lixo que se autodenominava humano. Depois, sentiu que iria pegar uma faca quando ninguém visse e iria arrancar o coração daquele monstro, afinal, ele não precisava mesmo daquilo, já que parecia não usar. E por ultimo, pensou em recorrer à opção mais válida e fácil, a morte. Mas será que aquilo valeria à pena? Valeria à pena acabar com a própria vida por um monstro como aquele...? Ela sentia um misto de ódio e dor, de vergonha e de rancor. “ Solte-me! ” Ela gritava, mas o som parecia não querer sair de seus lábios rosados e pequeninos. “ Vamos, minha criança... Eu sei que você consegue! ” Pela primeira vez naquele ano, teve fé em si mesma novamente. Seria ela tão fraca ao ponto de não conseguir acabar com aquilo? Ela sentiu as lágrimas escorrerem e mexeu as pernas, pelo menos tentou. Ele notou, levantou-se e disfarçou. Fingiu que nunca aconteceu, mas ela sabia que havia acontecido e queria acontecer de novo, de novo e de novo... Era sempre assim. Mas não iria ser, não mais. Ela levantou-se, tomou um banho e apagou todos os vestígios que ainda havia sobre si do que acontecera. Agora era ela e ela. Não havia mais ninguém. Ela iria lutar pela própria felicidade e iria parar de pensar mais nos outros que em si. Ela iria ser assim... A doce menina havia tido um fim, já não era mais tão doce assim. Ela agora era uma bela e sofrida mulher, por menor que fosse. Não importava a idade, o tamanho... Ela era uma mulher agora e agiria como tal. Ela iria lutar contra aquela dor, mas um dia, seria feliz... ela sabia disso. Mesmo com todas as lembranças, as dores e as vozes malditas que insistiam em perturbá-la todos os dias, ela seria feliz.

25 comentários:

  1. Nossa, você escreve muito bem , parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez me surpreendi com a carga dramática contida no texto. É uma coisa difícil de se conseguir, que poucas pessoas conseguem.
    Ficou muito bom. Um único parágrafo denso e tenso.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. ameiiiiiiiiii...*_* escreve muito!!! parabens

    to seguindo me segue?

    http://quemerouboudemim.blogspot.com/

    bjos

    ResponderExcluir
  4. muito bom!!!vc escreve muiiiito bem. adorei.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, bem forte esse texto.
    Você conseguiu representar bem, mas sem ferir o leitor com vulgaridade.
    Dizer que vc escreve muito bem, acho que nem precisa, né?
    Gostei do blog, vou seguir e voltar por aqui...
    Bjooo

    ResponderExcluir
  6. Parabens, vc escreve muito bem. Sabe como passar a emoção pro texto. Muito bom :)

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pelos elogios, mesmo. Me fazem ter mais vontade ainda de escrever... É bom ver que gostaram do texto, que em parte, achei que ninguém iria gostar... Enfim.
    Estou muito grata pelos comentários e pelos novos seguidores, mesmo. Obrigada a todos. s2

    ResponderExcluir
  8. seguindooo me segue tbm bjoss
    www.dicasdadacy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. O que disseram acima: tristeza e densidade. Esbarrar no assunto da pedofilia traz sempre um abafamento esquisito aqui no peito, e é dificílimo colocar isso em boas linhas. Tem que ter peito, muita coragem, minha linda. Mil parabéns por isso. Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
  10. menina, vc ñ escreve, você arrasa!
    esse texto parece que foi escrito pra mim que tenho passado por alguns problemas, que me enfraquecem...
    enfim, vc tem um talento cara incontestpavel!
    já sigo teu blog, beijos


    http://www.diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/
    sigo quem me segue e retribuo comentários

    ResponderExcluir
  11. gostei bastante daqui e estou seguindo!!


    qnd tiver um tempinho, se quiser conhecer o meu serah mt bm vinda!


    grande beijo


    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. deixa eu comentar logo antes que esse post tenham tantos comentários a ponto do meu ser ignorado. hehe.
    Realidades. Você as tratou aqui com tanta maestria que se perderam no conto. Infelizmente existe tanta verdade contida nesse texto, pode até não ser a realidade de muitos que leram mas é a realidade de muitos que vivem isso por ai.
    Parabéns seu blog é incrível...
    Dá uma olhada lá no meu blog também, quando puder...

    http://issapaz.blogspot.com/

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Agradeço novamente pelos elogios, é bom ver que alguém aprecia meus textos, mesmo que eu não os ache bons.
    E Garota de Várias Faces, o texto em si foi feito para isso, para pessoas que passam por problemas, não necessariamente pedofilia, estupro ou coisas do gênero, mas coisas que nos enfraquecem. Independente do problema, por pior que seja, como dizia minha psicóloga, devemos sempre continuar firme e acreditar em nós mesmos. Não podemos nos abalar, quando mais fraquejarmos mais o problema cresce, piora... Enfim.
    Espero mesmo que todos tenham gostado e agradeço pelos novos seguidores, beijos para todos.

    ResponderExcluir
  14. Nossa! Muito bom o texto! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  15. É a triste realidade de algumas meninas que são obrigadas a deixarem a inicência da infância tão precocemente...Descrita de forma suave e dolorosa.
    Confesso que quase chorei...

    ResponderExcluir
  16. Muito triste essa história, muito bem escrita também, parabéns! Beijos

    http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com/
    Curta Apaixonadas por Cosméticos no Facebook
    @Ap_Cosmeticos

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
    Segue lá também..

    http://estanteseletiva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Eu vi o link do teu blog numa comunidade do orkut e por curiosidade, cliquei. Olhei o número de comentários e fiquei surpresa. Decidi ler. Esse texto, juro, acredite.. Simplesmente relata tudo que passei e venho passando. Esse texto soou como a minha voz e a minha fé dizendo pra mim mesma que eu vou conseguir. E eu estou com lágrimas agora, não mais presas. E eu te sigo, e se puder me visite e faça parte da minha Coleção de Corações. Um beijo e obrigada por escrever algo tão lindo. Parabéns e sucesso.

    http://railmamedeiros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Olá, muito legal seu blog!
    Seguindo, segue de volta?
    Bjs

    http://odiariodaborboleta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Estava navegando pela net, e tive a alegria de encontrar seu blog e amei!!!

    Convido você a dar uma passadinha, se puder, no meu blog: http://docesonhodemenina.blogspot.com/

    Ah, como eu amei seu blog, deixo também um selinho para você: http://1.bp.blogspot.com/-68Bb05pFul4/Te1BfsqvBeI/AAAAAAAAATM/JPCRr0Mj7R0/s1600/dsm-selinho.jpg

    Mil Sweetkisses ♥.♥

    ResponderExcluir